sexta-feira, 17 de julho de 2015

Coach de bebês, pode?

Fala galera!!!

Demorei mas tô viva, acontece que a cada dia parece que meu dia ficar menor, não sei o que tá acontecendo. Mas hoje queria compartilhar algo que já tô querendo postar a muito tempo.

Recentemente tive o prazer de participar de um curso de formação em Coaching na Mocidade para Cristo, nesse processo nós fomos treinados recebendo e dando coaching. Mas o que o coaching tem a ver com bebes? Já já você vai saber.

Eu aprendi demais com o Coaching e ainda tenho aprendido...uma das coisas mais legais é essa que tentarei exemplificar para vocês:

Um belo dia desses cá estava eu com a Lara pronta para subir ao nosso castelo (sim moro no 3º andar, são duas escadas).

Lara não foi um bebê de engatinhar e por isso decidi ensiná-la a subir as escadas sozinha. A sua primeira intuição quando vê a escada é querer subir como "gente grande", em pé segurando (ou triscando) o corrimão e lógico que isso é impossível devido a sua enorme facilidade em cair :D Então minha missão era que ela entedesse que precisava subir engatinhando porque era mais seguro...e assim ela começou, mas no 3º degrau já queria levantar e eu como uma boa mãe paciente (Mamãe Pig) dizia que ela precisava subir do outro jeito. Ainda restavam muitos degraus e sabe qual era minha vontade? Pegar ela no colo e subir mais rápido, não precisaria gastar aquele tempo todo e nem esgotar a minha cota de paciência. Nessa hora, bendita hora, eu lembrei do Coaching e tive um "caraca moment" percebi que eu precisava ser coach naquele momento.

Precisei acreditar nela, que ela conseguiria chegar ao objetivo final e iria aprender com isso. Nessa longa jornada, ela tentou algumas vezes levantar mas ela acabou percebendo que era mais seguro ir engatinhando e apesar da minha vontade absurda de chegar mais rápido eu respeitei a velocidade flash dela.

O coach ajuda as pessoas a descobrirem o seu objetivo, e ele respeita a velocidade e a forma como as pessoas vão atingir esse objetivo. Mesmo que para ele a alternativa fosse outra, o coach entende que o mais importante é a pessoa descobri quem ela é e do que ela capaz.

Depois dessa experiência a Lara agora sobe a escada sempre sozinha?.
Não,  porque eu não sou a Mamãe Pig. Mas pelo menos eu sei que ela pode, eu sei que ela consegue e espero conseguir educá-la para se superar.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Como se apaixonar por bebês

Você conhece aquela pessoa que todos os bebes amam? Eu conheço e hoje vou compartilhar em primeiríssima mão como ela impactou a minha vida.

Pra quem conhece a Lara sabe que ela nunca foi um poço de simpatia com que ela não conhece hehe, sempre digo que com ela você precisa "conquistar o direito de ser ouvido¹". Pois bem, assim foi e é o relacionamento de Thati e Lara. A Thati é uma dessas pessoas (de cara engraçada) que todos os bebes amam sem nem conhecer, parece que tem um tipo de cheiro, hormônio, áurea ou qualquer outra coisa que os bebes conseguem enxergar e abrem os braços e sorrisos pra ela...mas a verdade é que o lance é mais profundo, segue na minha nave e viaja comigo.

Se tem uma coisa que eu aprendi com a Thati é a amar bebês incondicionalmente. Talvez ele não sorria pra você, rejeite os seus braços, dê gritinhos escandalosos mas o fato é que ela não desiste e um dia inevitavelmente eles são conquistados, aceitam todo o amor que ela tem pra dar e se entregam nos seus braços.

Outra coisa muito legal é você perceber isso nos seus círculos de amizade, você está lá com seu bebê no colo e um amigo vem te cumprimentar. Essas são opções:
a) Ele te cumprimenta mas trata o seu baby como se não existisse.
b) Ele cumprimenta o seu baby e te trata como se você não existisse.
c) Ele te cumprimenta e cumprimenta seu baby.
d) Ele te cumprimenta e rouba o baby da sua mão.
e) Ele finge que não te viu pq vc está com o baby.

Nós amamos tanto os nossos filhos (olha eu no plural já) que quando alguém também demonstra amor e cuidado com eles as mães ficam com o coração extremamente grato. Antes da Lara nascer, assim como muitas pessoas, eu não tinha o menor jeito com bebês. Eu até queria mas tinha medo que eles gritassem, chorassem e eu não soubesse o que fazer...não tinha nem noção de quanto tempo que começavam a andar, comer, falar kkk enfim, eu entendo você. Parece que quando você pega um bebe no colo e ele chora você se torna "do mal" kkkk, também tem a sensação boa né? Um dia eu tava com um bebê no colo quando era adolescente e ele simplismente dormiu no meu colo, pensei comigo mesma..sou boa demais, que colo bom :D

E o que eu aprendi com a Thati e com essa minha jornada de mãe? Ou melhor, estou aprendendo...

A amar e respeitar os bebês e se alegrar com cada conquista que tivermos e principalmente paciência. Minha outra amiga e mãe Nara um dia me disse que eu já podia ser professora de Escola Dominical de bebês kkk

Eu quando estava pensando sobre isso lembrei muito do meu amado, Jesus..sabe por que?

Ele não desiste das pessoas
Ele ama incondicionalmente
Ele consegue enxergar mais do que aparência
Ele sabe o nosso potencial
Ele se alegra com nossas conquistas
Ele vibra quando vê que nós amamos a quem Ele ama.


Thati, minha amiga. Seu amor pelos pequeninos me encantou. Te amo, obrigada por amar tanto a Lara e me ensinar tanto.



Elas...


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Vamos brincar no parque!

Ta aí uma coisa que Lara gosta é de areia!! Affff, pra comer, jogar pra cima, passar no olho, guardar na fralda...tá tudo valendo!!

Esse post é algumas dicas para as mamães, vovós, titios, babás, papais ou seja quem for no parquinho com a criança.

Dica nº 1 - Não deixe ela brincar com crianças maiores que ela

video


Dica nº 2 - Deixe sua filha provar o que é adrenalina

video


Dica nº 3 - Esteja sempre perto, ela pode precisar de você.


video


No final, é assim...bora pro parquinho Lara?


video

domingo, 8 de fevereiro de 2015

O aniversário da Lara

Blog me perdoe, eu te abandonei...

Mas sempre tenho textos na mente pra postar, só me falta tempo, ou melhor só me falta gerenciar melhor o tempo.

Tenho algumas coisas atuais pra dizer mas não posso deixar de compartilhar como foi o aniversário da Lara.

Foi inesquecível, por vários fatores:
  • Só se faz um ano uma vez (sério?!)
  • Eu sou realmente péssima em decoração, temas de festas e todos esses frufrus..anote a dica: Tenha uma amiga top nesse sentido que ela salvará a sua vida #obrigadaThati
  • Não subestime o evento só porque ele é uma festa de criança, se planeje, faça check list (e muitos), delegue tarefas, enfim...não faça o que eu fiz.
  • Ela doou seu aniversário!! (como assim? vou explicar)
Se tem uma coisa que eu não gosto muito é de festas prontas, temas que já existem e etc...talvez um dia eu me rende a isso porque é mais prático mas nessa festa da Lara quis fazer alguma coisa mais livre. Pensando com a minha coach de festas nós acabamos fazendo o tema de "Festa Colorida ou de Bolas Coloridas", tive que inventar um nome porque toda loja que eu ia o pessoal perguntava: "Qual o tema??", esse sistema...incrível!! Enfim, deu um pouquinho (cão) de trabalho porque tinha muito papel crepom, bolas, balões e gutigutis coloridos e precisavam de um retoque manual (tenha amigos) que foram feitos no dia. O valor da decoração também não foi caro, afinal bolas, papel, e gutigutis não são tão caros. Curte:





O convite eu fiz só via web mesmo, pelo Facebook, whatsapp. Não me dou muito bem com papéis kkk além de ser mais prático. Fiz no bendito canvas, ficou até bonitinho:


E ela? Curtiu? Amou!! A festa pra ela na verdade foi a tarde enquanto a gente arrumava ela andava pra todos os lados comendo balões, papéis, gritando...a noite tava um pouco cansada mas até que durou a festa toda mas com aquela cara de nada também né?

   


Foi um dia mega cansativo pra mim, até porque Juju trabalhou o dia inteiro então era eu resolvendo a maioria das coisas, mas graças as vovós e amigos queridos que me ajudaram a montar a festa, servir a comida (kkkk) e fazer fotos, no final deu tudo certo!!!

Uma coisa que eu queria muito fazer era um aniversário missionário e consegui!! Aqui nós temos o costume de doar o valor em R$ da quantidade de anos que estamos fazendo e lembrei de uma missão que chama "Meninas dos Olhos de Deus" que tem uns cofrinhos que você doa 1 real e no final do mês deposita pra eles. Essa missão tira crianças e pré-adolescentes da prostituição no Nepal, então cada mesa tinha um cofrinho desses que os convidados podiam levar pra casa.



Por fim, a gente passou um vídeo retrospectiva da Lara que eu mesmo fiz com alguns momentos marcantes e uma trilha sonora personalizada desse 1º ano:





É isso pessoal, até o aniversário de 10 anos agora! kkkk
Bjs!!




quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Série - O que aprendi (11º mês)

Passa rápido? É relativo, hoje entendo melhor essa expressão que as pessoas usam com relação aos bebês. Sabe quando você vai na divertilândia e vai jogar o jogo preferido e em 30 segs acaba? Ou quando tá com aquele sorvete de chocolate belga que some rápido? Ou quando tá apaixonado e tem pouco tempo para ver seu boy? É essa sensação de passa rápido hehehe

Então o "passa rápido" não quer dizer "passa rápido, nem dói..." mas sim, "passa rápido porque é maravilhoso"

Alegria, alegria!! A Lara tá toda alegria, sabe por quê?

* Já anda pra lá e pra cá, ainda com um pouco de ajuda e sem freio.
* Solta beijooooo (ount é fofo demais!!)
* Faz um combo de coisas: dá tchau, meu pintinho amarelinho, nãn não nin nãn nãooo, esconde-esconde
* Tá falando bem o bebeês, eu que ainda estou engatinhando no dialeto.
* Engatinhar: o ato de arrastar a bunda no chao ou pelo menos carregar uma das pernas hehe
* Tá bem mais simpática mas ainda ri pra quem ela quer...
* Simplesmente ela AMA piscina (fria, quente, gelada, fervendo kkk)
* Experimentou areia e água do mar, os dois foram aprovados pelo INMETRO #sqn
* Gostou de limão, só não quando esfregou ele no olho.
* As roupas dela encolheram. (sapatos e meias também ¬¬)
* Ainda não dorme a noite inteira :(

E eu? Feliz demais com ela na nossa vida, trouxe tanta alegria pra nós que chega a ser inexplicável.

#11meses


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço?

Bom, chegou o momento. Agora que a Lara já tá esperta demais, observando tudo, interagindo e principalmente querendo saber o que você está comendo...é isso mesmo, chocolate, batata frita, hambúrguer, refrigerante, biscoitos e o que mais existe desse nosso mundo fast food altamente calórico. É quase inevitável que ela não dê uma lambidinha em um chocolate desse jeito né?

Algumas pessoas acham que não dar açúcar para um bebê é maldade, aí eu digo: Sério mesmo?

Uma coisa eu já tinha decidido, não vou apresentar ou incentivar o açúcar na vida dela pelo menos até o 2º ano de vida, quanto menos ela se envolver com a "droga" agora, mas fácil será recusar quando os cupcakes aparecerem. Bom, quem me conhece sabe como eu não levo uma vida saudável exemplar, sou daquelas pessoas práticas que adora um congelado e fast food e quando descobri que estava grávida sabia que esse dia chegaria. A gravidez foi um treino já, me alimentei super bem e quase nem engordei (mantive só o excesso existente hehe).

O primeiro princípio de liderança? Dar o exemplo. Se quero que ela se alimente bem tenho que ser o exemplo que ela precisa. Reeducação alimentar é o que a maioria das pessoas no Brasil e no mundo precisam. Comecei minhas pesquisas no assunto, eu realmente preciso entender certas coisas antes de entrar de cabeça. Vi alguns documentários e entrevistas interessantes que me ajudaram a saber mais sobre o assunto e tornaram minha renúncia mais fácil. Recomendo demais os vídeos abaixo:

Jamie Oliver falando sobre alimentação - https://www.youtube.com/watch?v=zA83ASHriAM
Documentário Muito além do peso - https://www.youtube.com/watch?v=TsQDBSfgE6k
Food Matters (tem na netflix) - https://www.youtube.com/watch?v=Y8pWGHXQ22E

É apenas o começo mas espero que Deus me ajude nessa caminhada, a cada dia entendo que hábitos saudáveis fazem parte da cultura do Reino (falarei mais sobre isso depois). Um dia de cada vez.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Série - O que aprendi (10º mês)

-Estação Primeira de Larinha: DEZ!!!!

É hoje, 10 meses de fofura, trabalheira e alegria.


Aprendi que não posso deixar o frasco de vitamina (ferro) perto dela, se não...é essa lambança na foto.
Tá na fase de engatinhar, ou melhor se arrastar...na verdade quer ficar em pé e andar pra todo lado, mas não tem costas que aguente.
Ela me ama tanto tanto que agora resolveu acordar todo dia de madrugada só pra deitar na cama comigo e mamar mamar mamar...
Tem a pituxa pra brincar agora (cachorrinho), adora chamar mas quando chega perto ela solta os gritinhos clássicos.
Sua face violenta se manifesta nos seus carinhos exagerados arranhando seu rosto e arrancando seus lábios.
Tem outra coisa que eu acho que é mais difícil de resolver, vou representá-la no diálogo:

Eu: Lara, não pode. (com cara de brava)
Ela: Abre aquele sorriso lindo...
Eu: Eu sem entender tento manter a cara de brava....
Ela: Continua com o sorriso gigante esperando que eu mude de face..
Eu: Bochechas começam a tremer, tento resistir bravamente
Ela: Continua com o sorriso, olha nos meus olhos, me mostra os dentes..
Eu: Fracassei, correspondi ao risinho. Volta volta cara de brava =D

Aprendi que dizer não, não é difícil, difícil é ela entender o NÃO.